Did they get you to trade your heroes for ghosts?
THIS IS A PERSONAL TUMBLR WHERE I POST MY THOUGHTS OR PICTURES OF ME OR MY FEELINGS. IT MAY BE BORING OR WEIRD BUT I GUESS THIS IS WHO I AM. MY NAME IS MARIANA, I LIVE IN BRAZIL AND I'M 17. YOU CAN READ ABOUT ME (IF YOU WANT) IN TWO LINKS UP ABOVE. FIRST IS "ME" AND IT'S IN PORTUGUESE, THE SECOND IS "MYSELF" AND THIS IS IN ENGLISH, SO IF YOU'RE CURIOUS ABOUT SOMETHING JUST READ OR YOU CAN ASK ME C:
DID THEY GET YOU TO TRADE YOUR HEROES FOR GHOSTS? HOT ASHES FOR TREES? HOT AIR FOR A COLD BREEZE? COLD COMFORT FOR CHANGE?
me myself twitter main tumblr
Vocês sabem o que Dom Pérignon disse depois de inventar o champanhe? Ele chamou os outros monges e disse: “Venham depressa! Estou bebendo estrelas.” Bem-vindos a Amsterdã… Nós engarrafamos todas as estrelas esta noite, jovens amigos.
John Green
- Estou apaixonado por você - ele disse, baixinho.
- Augustus - falei.
- Eu estou - ele disse, me encarando, e pude ver os cantos dos seus olhos se enrugando. - Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizermos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você.
- Augustus - repeti, sem saber mais o que dizer.
Senti como se tudo estivesse crescendo dentro de mim, como se eu me afogasse numa alegria estranhamente dolorosa, mas não consegui dizer aquilo de volta. Não consegui falar nada. Só olhei para ele e deixei que olhasse para mim, até que ele assentiu, comprimiu os lábios, virou para o outro lado e encostou a cabeça na janela.
John Green
So I figured out something… It ain’t good, or maybe it is and I just want to believe that it is not… I’m confused, can you see this? Yeah, you pretty much make me feel like this. Like shit all the time. But that’s only when I’m not with you, when I don’t see you or something. Is like… There is something missing… And I must say that I don’t like it at all. But is like… Like you can understand me or something like that. I’m so confused and this is scaring me, I must say I don’t like to me scared, I mean, not even horror movies make me feel like I’m doing right now. Can you understand?
You see… This is pretty much the time that I find myself in love with you. Yes, I’m trying to be clear in here. So yes, maybe I’m in love with you but that is something bad. I don’t like being in love. I’m such a pain in the ass in this kind of thing and I push people away, even when they are just trying to help… Why? Oh, you asked why? Because I don’t want anyone to know… I don’t wanna they to know what I feel. Is like a fucking disease. They turn to figured out something like this and what they are going to do? Tell you! And that’s something I don’t want to. Why? I think I lost too much in my life and I had such broken heart in this past eighteen years and it just made me lock myself and my feelings inside me. So pretty much no one knows a thing about me, or maybe they do, but just A thing, not everything. So that’s why I’m confused and this is what I figured out. I’m in love… with you! You see… You’re such a adorable person with such a beautiful heart and I can see that you’ve been hurt too in this past years. I can see you don’t trust your feelings with everybody and I can see how we are equal. And you know what? It scares me. So much. Is like we were made for each other but with some difficulties.
I’m not pretty, not at all. Or maybe I am but that’s not what I feel about myself and I guess you know it. And also as before, you think the same about yourself, what I must say its such a huge lie, you are beautiful…
I don’t know what I’m saying in here, this is confusing… The thing is: I like you, really like you and I can’t tell you and if I suddenly tell I’ll just push you away… Never look to your face again… Never talk to you again… And see, that’s something I couldn’t just live with. So I guess you will never know… I hope that you just realize and, you know, come talk to me. But that ain’t going to happen, right? I guess I know it too. Well. I’m in love with you and I can’t change a thing about it. I’m sorry.

Razões que me apavoram:

Falei que precisava desabafar, disse que queria poder abraçar alguém e chorar. Ao mesmo tempo que simplesmente desabafava tudo o que tinha para falar. Talvez no fim das contas isso não vire realidade. Muito provavelmente pelo fato de ter medo de falar tudo que penso, tudo que ronda minha cabeça todo o tempo.
Por onde começo? Talvez pelo começo… Não sei dizer bem ao certo qual é o começo de tudo, mas vou tentar… Vou precisar de um pouco de ajuda na parte da compreensão, pode fazer isso pra mim? Vejamos…

Comecemos pelo meu aniversário. Daqui a duas semanas completarei dezoito anos… Parece ser algo legal no começo, mas… Tenho que confessar algo aqui. Sempre tive problema com essa questão “crescer”. Nunca quis crescer. Sempre sonhei que um dia - talvez - Peter Pan iria aparecer na minha janela e me levar para a terra do nunca. Bobagem, eu sei. Afinal ele nunca apareceu. Não que a ideia tenha sido abandonada - porque não foi. Tenho essa síndrome do Peter Pan. Tenho medo de crescer. Medo de tudo que pode acontecer quando for mais velha, medo de que não goste da minha vida. Medo de que me arrependa de algo… Medo de não poder voltar atrás… Não quero crescer. Não quero sair da fase onde tudo é fácil, onde brigas são resolvidas facilmente. Onde não existem tantas preocupações… Onde tudo é calmo e tranquilo, onde eu ainda posso ficar em casa com a cabeça no colo da minha mãe chorando por alguma coisa que me machucou. Sem contar que o quão mais velho você fica, mais chances existem de perder alguém… Não quero perder ninguém. Não consigo lidar bem com a perda. Também não quero me transformar em uma adulta amargurada. Arrependida das coisas que não fiz. Sei que deixei de fazer inúmeras coisas e isso ainda me corrói. Por que preciso crescer? Porque não posso voltar nos meus 15 anos e parar lá, onde tudo era menos complicado. Não me sinto preparada pra isso… Esse negócio de sair da adolescência, de ser vista como uma adulta. Não quero ser adulta! Dói demais ser adulta. É triste, é solitário… É tão sozinho… Queria voltar a ser criança. Queria poder acordar as seis horas da manhã, pegar minha coberta e arrastar ela até a sala. Ligar a TV e ficar o resto da manhã toda assistindo desenho e comendo bisnaga. Era tudo tão mais fácil. Brincar de Barbie e carrinho a tarde toda e de noite assistir TV com a minha mãe e brincar com o meu irmão… Por que preciso crescer?

Mudança. Cada dia que passa fica mais perto o negócio de mudar de cidade… Não quero mudar. Ok, talvez eu queira me mudar, mas quero levar todo mundo comigo… Não sei ligar com perdas! Não quero ficar longe de ninguém, principalmente dos meus amigos. Não quero conhecer novas pessoas, porque não sou boa em conhecer novas pessoas e eu tenho medo de ficar sozinha. Tenho medo de não ter mais ninguém por perto, de não poder contar com ninguém. Tenho medo até de sentir saudades porque sentir saudade dói e é difícil. Não quero entrar naquele estado constante de “memory lane” onde começo a reviver tudo que fiz na minha vida com as pessoas mais especiais… Eu não quero, eu não consigo.

Futuro. Sim, tenho medo do futuro. Porque não sei o que me espera nele. Não sei o que vai acontecer amanhã ou semana que vem. Não sei se tudo o que planejei minha vida inteira vai dar certo ou vai acontecer alguma coisa e mudar tudo. É assustador não poder controlar sua própria vida, porque querendo ou não ninguém controla a vida. Você pode estar bem hoje e amanhã ficar doente, você não controla quando fica doente, mesmo com todos os remédios que existem no mundo… Não quero descobrir daqui dez anos que sou uma zero a esquerda que não faz nada na vida, é inútil e não consegue cuidar de si mesma. Não quero descobrir futuramente que tudo o que sonhei nunca vai se realizar e que todos aqueles planos foram inúteis. Não quero ser inútil. Não quero perder minha vida fazendo nada.

Morrer. Tá. É um assunto estranho. Nunca tive medo de morrer… Sério, nunca tive. Acho que a morte esteve presente durante toda minha vida então foi algo que nunca me assustou realmente. Mas ultimamente comecei a me perguntar… O que vai acontecer? Dizem que morrer é igual dormir… Mas quando eu durmo acabo acordando no dia seguinte… Como assim nunca mais vou acordar? Como vou perceber que morri? O que vai acontecer comigo quando eu morrer? E minha consciência? Como se percebe que vai morrer? Como se percebe que morreu? Como uma pessoa pode passar de luz a escuridão em um simples sopro do vento? Sempre fui uma daquelas crianças super ficção cientifica, então sempre sonhei que um dia iria descobrir o elixir da vida eterna e daria ele pra minha mãe, meu pai, meu irmão, meus cachorros (KK) e pra todos os meus amigos e pessoas importantes pra mim, pra nunca perder eles… Mas e se não existir? Como vou viver se minha mãe morrer? Como vou viver se meu irmão morrer? Como vou viver se meus amigos morrerem? Não quero viver sem ninguém… Também não quero morrer sem ter feito nada da minha vida… Não consigo imaginar uma luz se apegando e nunca mais ascendendo, é demais pra mim.

Amor. Deixei esse por ultimo porque… É difícil demais falar sobre isso. Sim. Tenho medo de amar… Não sei amar e ser moderada ao mesmo tempo. Se amo alguém, amo essa pessoa cem por cento… E isso as vezes acaba comigo. Não gosto de amar, não gosto de gostar das pessoas. Odeio quebrar a cara… Mas ao mesmo tempo tenho medo de ficar sozinha, medo de ninguém me amar, de ninguém nunca me querer, medo de me decepcionar. Isso é ridículo, eu sei. Mas é um dos meus muitos medos.

São essas as coisas que me assustam todos os dias e com o passar dos dias vem me sufocando de um jeito horrível. Provavelmente existe mais coisa que não lembrei agora, mas essa são as piores. São essas que -até mesmo escrevendo sobre - me fazem chorar. Basicamente tenho medo de viver e sei que isso é totalmente errado. Não quero crescer, não quero ser inútil, não quero ficar sozinha e não quero perder ninguém. A unica coisa que quero é parar no tempo, ou voltar nele… Talvez um dia.

Talvez seja coisa do momento, talvez seja pelo fato de você ser fofo demais, ou por simplesmente ser lindo… Ou talvez seja meu coração idiota que gosta de se magoar… Ou quem sabe… São tantas as opções que tenho medo até mesmo de considerá-las. Sei que todas elas envolvem você.

Me sinto apaixonada por cada coisinha que você faz… Tipo um simples olhar… O problema é que jurei não mais me apaixonar.

44/44